Home

É disso que trata o filme em cartaz “Last Chance Harvey”, com Dustin Hoffman e Emma Thompson . A tradução “Tinha que Ser Você” erra duas vezes. Não traduz o título nem o tema: um casal que se atrai por seus aspectos malcosturados, menos nobres, suas histórias de fracassos, por desejos não realizados nem cicatrizados. Os pontos de encontro são as imperfeições, os desajeitos, as sombras, o nosso lado do avesso.

Gostei, porque em geral gosto de todos os filmes daquela categoria “bonitos”, mesmo que se revelem uma bobagem. Mas este parece mais competente do que outros para transmitir a bobagem da vez: o fato de que você pode conquistar a atenção e o afeto alheios com seu lado, digamos, perdedor.

É uma ilusão. Só acontece em filme mesmo, ainda mais para homens e mulheres cinquentões. Quem gosta de se aproximar de gente “ruim”? Quem se interessa em empregar “reclamões”? Quem tem vontade de iniciar uma relação com aquela “mala-sem-alça”? Ninguém. Ninguém em sã consciência se oferece a um outro novo com cartões de visita dessa natureza. Ou pelo menos pensa que não, pois é o olhar do outro, na verdade, que enxerga o cartão de visita. Como o recém-nascido que sorri para a mãe. É ela que se sente “sorrida” e, de fato, é o que interessa para dar ao filho o retorno positivo.

Todos queremos, e é muito compreensível, conhecer e estar próximos de pessoas que consideremos alegres, positivas, inteligentes, interessantes. Depois, suportaremos, poderemos nos divertir e até amar as humanidades dessas pessoas. Mas nosso primeiro olhar nunca será atraído pelo lado do avesso, não sobreviveríamos como espécie humana se assim fosse. Racionais ou não, os animais se afastam cruelmente daqueles que estão ou parecem “doentes”.

É claro que o sustentável da humanidade está justamente na diversidade. Mas se você quer ocupar lugar nessa mistura saudável, precisa vencer antes a sua própria diversidade, a sua história menos nobre. Não significa apagar. É simplesmente, e nada simplesmente, encarar, aceitar e, por que não , até valorizar . O xis da questão é conseguir ter o acesso necessário ao seu lado do avesso (tente http://www.ladodoavesso….) . E veja também o filme: é safadinho, mas tem o mérito de levantar boa poeira com dois maravilhosos atores.

Anúncios

3 pensamentos em “Oferecendo o avesso

  1. Lelei
    Adorei sua analise do filme. Quero assistir tambem.
    Voce escreve tao gostoso que da vontade de ler mais.
    parabens
    Regina

  2. Obrigada, Regina. Agora você é leitora VIP, a primeira a comentar um post meu. Entre quando quiser, divulgue para potenciais interessadas, envie dicas de qualquer natureza, sugestões e críticas à vontade. Até, bjs

  3. eu também adorei o filme. Sensação final: ói nóis na fita! Ou, pelo menos, quem sabe?!
    E, depois de vê-lo, seu texto fica ainda melhor…
    bj
    marilia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s