Home

Pixie Geldof no British Award 2009/Catwalk Queen

 

Tinha 45 quando decidi deixar meus cabelos brancos, isso exatamente há 11 anos! O cúmulo da ‘coisa feia’, os cabelos brancos estavam associados às  mulheres mal-amadas, velhas, bruxas e outros seres femininos medonhos. Escrevi um dos meus primeiros posts no Toques de Alma, o blog que ainda hoje tenho no iG, sobre esse súbito mergulho na transgressão capilar e os meses de perplexidades que se seguiram: minha mãe deixou de falar comigo (ela tem quase 90 anos de uma vaidade feminina feita de elegância rigorosa e cheia de compostura, o que inclui pintar religiosamente os cabelos todos os meses!), precisei mudar de cabeleireiro, queria cabelos brancos ‘maluquinhos’, eu dizia, ‘credo, vai parecer uma velha’, era o que eu ouvia, ou ‘vão achar que você é a avó do seu marido’… passei a máquina 4 no velho acaju, me olhei no espelho e, pela primeira vez na vida, me achei bonita!

Percebi que tinha entrado numa espécie de ‘fraternidade’, mulheres me paravam na rua ‘queria tanto ter coragem de fazer isso’, ‘onde você corta seu cabelo?’, ‘como você fez para deixar sem pintar?’ e, eventualmente, se cruzava com alguma ‘companheira’ de cabelos “pimenta e sal”, havia uma troca de olhares, um reconhecimento, um fundinho de sorriso, fifties de um pouco antes ou um pouco depois, irmãs na rebeldia…

Por isso, hoje estou achando graça de ver tantas meninas muito muito jovens exibindo suas cabeleiras muito muito brancas, à custo e à força.

“Cabelos brancos são o novo preto”, diz a reportagem no site Stylelist, a propósito dos desfiles de primavera de estilistas como Proenza Schouler, Giles Deacon e, pelo lado mais bem-humorado, Chanel , que trouxe para as passarelas modelos com rabos de cavalo de duas cores, impensáveis para mulheres comuns, talvez, mas divertidos.
Isso sem falar de celebridades precoces, que de repente, resolvem assumir  um estilo que de ‘avó’ talvez só tenha mesmo a cor. É o caso de Pixie Geldof , it girl britânica, filha do cantor e ativista político Bob Geldof, da cantora Pink que arrumou os cabelos num coque branco cor de neve para comparecer à entrega do Grammy e de uma gracinha de blogueira fashion de 13 anos, Tavi Gevinson, que posou para um foto com Karl Lagerfeld, ele de cabelos branco- prateado, ela de branco-azulado!!! (Aliás, vale a pena dar uma olhada no blog da menina, Style Rockie).

E, claro, Kate Moss, que foi ao lançamento de sua coleção de acessórios Longchamps, exibindo mechas acinzentadas, que fariam um estilo beeeemmmm ‘bruxa desgrenhada’ de histórias de fada, não fosse ela tão linda!

Kate-Moss no lançamento de sua coleção para a Longchamps

Modinha, é certo! E deve durar o tempo de uma primavera. Mas não faz um bem danado poder brincar de arco-íris na cabeça?

OK, nós fifties temos que tomar alguns cuidados:

– mulheres de pele mais azeitonada precisam tomar cuidado, se o cabelo não estiver mais para sal do que para pimenta elas podem ficar abatidas:

– o corte é fundamental, tem que aprender a jogar com a alegria e a descontração, cortes ‘caretas’ vão deixar você com cara de bisavó;

– cuidados adicionais também fazem diferença, já que os cabelos brancos, apesar de muitíssimo mais brilhantes do que os cabelos tingidos, podem ressecar, hidratação e banhos de creme só fazem bem;

– contrastes, quanto mais dramáticos melhor, se você for a dona de uma cabeleira grisalha com mechas bem brancas perto da testa num fundo mais cinzento, que sorte! Brinque com as franjas…

– por outro lado, seguindo a tendência inaugurada pelas meninas pinks e pixies, se seu cabelo for bem branquinho, dá até para pensar em deixá-lo longo e selvagem, como os da cantora country americana Emmylou Harris;

– tornar-se grisalha é adotar um jeito novo de ser: mudam os cabelos, muda a maquiagem, as roupas, vale experimentar até encontrar as cores e o estilo que vão combinar melhor com os tons de cinza do seu cabelo.

Anúncios

13 pensamentos em “Cabelos brancos rebeldes

  1. Acho lindo cabelos brancos rebeldes, mas há que ter estilo para isso. Quando não é o caso, apenas envelhece (uma conhecida passou a entrar no cinema com desconto: ingresso de idoso). Às vezes, é pior: fica apenas a cara de uma cabeleira maltratada, largada. Se é para ousar, há que se ter o espírito (e, sem dúvida, os cabelos) apropriado.

    • if routine maientnance is still being done on the outside of building i would invest in my condo with up grades when it comes time to sell your place will stand out even if it is more money Was this answer helpful?

  2. A M E I, A M E I !!!! Eu deixei os grisalhos tomarem conta aos 30 anos. Sim aos 30 já estava totalmente grisalha. Os que sabiam que era o grisalho mesmo ficavam “atordoados”. Os que não sabiam achavam que eram luzes. Mas da familia (sogra) e alguns colegas não tive muito apoio não. Mas parecia que eu estava fazendo um desaforo a eles. Como o envelhecimeto mexe com as pessoas. Agora, com 39, estou com o cabelo raspado de um lado e do outro um franjão (tipo Rhianna) e quero deixar os grisalhos de novo. Vamos ver no que vai dar…
    Beijos e abraços
    e saudações grisalhas.

  3. Deixar os cabelos ao natural tem que ser muito mulher para assumir cabelos brancos quando isso acontece.
    Aos 49 anos decidi deixar meus cabelos naturais e isso causou uma reação de : que maravilha! lindo, enfim chamar a atenção pela beleza, bem cuidado e parabéns pela coragem de deixar ao natural!
    Me faz bem olhar no espelho e me sentir bonita e elegante com meus cabelos brancos. Sou comparada à ” Miranda” do filme ” O diabo veste Prada”.
    um abraço

  4. Eu tenho 40 anos e tenho o cabelos grisalhos e resolvi assumi-los, parando de pinta as 37 anos, sou negra e faço escova maroquina dando o cabelo mais brilho e luminaso. Estou amando o meu cabelo dessa cor. Algumas pessoa dizem que meu rosto nao combina com o meu cabelo por ser jovial apesar da idade. heheheheh. bjs

  5. Tenho 55 anos e no fim de junho resolvi assumir meus cabelos brancos (98%!). Chega de tinta! Estamos em setembro e já tenho 3 cm de cabelos brancos.
    Minha primeira providência para me livrar logo dos cabelos castanhos foi cortá-los como a Guilhermina Guinle na novela Tititi. Não tive coragem de lascar a máquina 2 como sugeriram alguns. Antes eu usava um corte chanel despontado. Acredito que daqui a três meses já estarei toda grisalha.
    Agora minha preocupação é não parecer descuidada. Nem doente. Pra isso vou investir em bons cortes e em maquiagem. Tenho andado maquiada mais do que antes, pra ter sempre aquele ar de saúde.
    Cabelo branco é atitude! Envelhece tanto quanto cabelo tingido há uma semana, com aquele efeito gambá (a lista branca na raiz indisfarsável)!

    • É isso aí! Sempre achei que algumas nuances envelhecem mais que os grisalhos.Por isso estou assumindo os meus, apesar da pressão social

  6. Pingback: Cabelo branco sem vergonha | Fifties

  7. Pingback: Cabelo branco sem vergonha - Fifties+

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s