Home

530489154_17c1366fe8

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por_Lélia Amaral

Depois de muito ouvir sobre a censura ao comercial de cerveja com Paris Hilton devassando até o último gole o clichê da mulher objeto, o que ficou foi a sensação de que o comercial irritou e/ou ofendeu porque é nu e cru. Manda o recado direto, sem disfarces nem rodeios.

O recado e todo trólóló conceitual que o acompanha pouco interessa. Já bebi muita cerveja na vida para concluir que ninguém, homem ou mulher, faz essa escolha levado pela fantasia sedutora de uma loira gostosa ou de um morenão sensual. Essa parte é só para divertir. Aos 50, a gente sabe que tem bebida mais inspiradora para os desejos. E apelos mais consistentes para gerar debates sobre machismo, feminismo, violência etc.

Mas eu gostei da parte sem rodeios, sem disfarces. Em pleno fifties, esse é um dos meus sonhos de consumo na relação com as pessoas. Sonho, porque não é nada fácil buscar a comunicação mais simples com o outro. Somos todos cheios de defesas, falsidades, vaidades. E tenho a sensação de que as mulheres são campeãs nesse terreno.

Mesmo quando não há uma intenção deliberada, a mulher em geral tem enorme dificuldade em comunicar suas opiniões, vontades, pensamentos sem disfarces e rodeios. Quanto mais sofisticadas forem, mais tendem a abusar das falas falseadas. Em nome de quê, não sei, não é possível precisar porque é impossível generalizar.

Cada uma tem seu arsenal de mentiras para contar. Arsenal construído para bancar as personagens que todos vamos criando na vida conforme as necessidades, objetivas e subjetivas. Mas aos 50 e em diante, essas personagens podem se tornar caricaturas ridículas se você não consegue descobrir qual se aproxima mais da sua laia de verdade. Os desdobramentos disso, muitas vezes engraçados, podem também ser tristes quando impedem uma relação verdadeira com o outro. Resta aquela comunicação apenas social, na base do “me engana que eu gosto”.

Entra ano sai ano, acho que a idade me faz suportar cada vez menos essas relações de araque, as coisas ditas apenas para não dizer o que se quer dizer de fato. Daí minha homenagem sincera à loira sedutora contratada para simplesmente devassar… Ao menos fica simples vê-la e escolher gostar ou não do que ela representa.

Para ver o comercial clique abaixo:

Foto: Pop Art/Paris Hilton, por Sebastian Fritzon, no Flickr

Anúncios

21 pensamentos em “Paris Hilton, que bela devassa!

  1. Isso é absurdo, nís somos obrigados a aturar bundas esfregadas na nossa cara o ano todo. só porque é uma americana e rica, não podemos ver? é racismo, é antiamericanismo, é censura, é comunismo. a paris hilton é gostosa, desejável, inatingível, mas a gente só pode ver bunda de nega e de paraíba, no máximo uma loura, mas tem que ser pobre, ou classe média, americana rica, jamais, porque insulta a nossa inveja. welcome to the congo.

  2. Tô de acordo, Fellow. Também achei a censura ridícula, mas não me interessei em entrar nesse terreno, até porque o propósito de provocá-la (a censura) deve fazer parte da “cartilha” do marketing.

  3. Estou ficando chato porque repito a mesma coisa. Mas recordar é viver!

    Antes era a briga de gato e rato entre Antartica e Brahma. Ninguém aguentava mais ir a restaurante e ser obrigado a tomar guaraná Brahma, só porque o chopp era Brahma. Quantas Pepsis tomamos sem querer?

    Depois veio o monopólio da Ambev. Com o monopólio, vieram campanhas contra as menores. Pressão no varejo, nos restaurantes etc.

    O comercial da Devassa é só mais um lance nessa desonesta campanha da Ambev contra os pequenos. Quem pressionou o Conar para proibir o anúncio? Não foi a Igreja, nem Hugo Chaves, e nem o Datena.

    O anúncio não tem absolutamente nada demais. Nadica de nada. É, inclusive, mais inteligente do que as demais porcarias com a bunduda da Juliana Paes e outras mulheres oleosas que aparecem nos BBBs e depois vão para o marketing. Inteligente pois pelo menos tem uma leve inspiração no Janela Indiscreta, de Hitchcock.

    A probição do Conar é uma barbaridade.

    CONAR, O BÁRBARO!

  4. Vou ficar um mês sem comprar cerveja ou qq bebida da Ambev.

    Quero a devassa… nas contas da Ambev. Vamos ver se passa no crivo da ética.

    Quero a devassa… nas operações de bolsa da Ambev. Vamos lá CVM, faça algo.

    Quero a Devassa, agora com maiúscula, porque é da cerveja que estou falando. E vamos ficando por aqui.

  5. Verdade, Lélia. A gente, mulheres e homens, vamos ficando menos tolerantes apesar de mais pacientes.
    Além disso, as cervejas: a que desce redondo, a devassa ou a que seja, são muito ruins!

  6. Como são fortes essas imagens publicitárias, e o quanto elas nos vinculam a “estilos”!!!
    Temos que ser lindas, magras, bem sucedidas etc… mas…nunca frustradas ( o que me parece ser impossível quando se segue esta receita).
    Aos 50, é possivel rever quantas de nossas relações foram vividas na base de “personages ” e quantas não deram em nada….minto…serviram de experiência!
    Se todas querem ser Gisele B….não sei o que é pior, se frustrar ou se enganar.
    Então…vamos tomar a cerveja da moda!?!?!
    Minha opinião, é claro.
    Parabéns pelo blog.

  7. Ah! Essa loura esquálida é que a tal de Paris Hilton?
    Não está reconhecível assim, vestida, e com outro objeto na mão…
    800 mil dólares de cachê? UAU! ‘Tão educando as meninas errado em algum lugar.
    No alto de um prédio, dentro de casa, dancinha sensual, ao som de uma música que foi relacionada a strip há uns 40 anos (será que algum jovem ainda liga uma coisa à outra?), tem um cara que vê de tele. Mas lá longe e embaixo, na praia, parece que todo mundo vê. A olhos nus.
    Já sei! Censuraram porque os olhos estão nus!

  8. Gil, você conseguiu definir melhor ainda: vamos ficando menos tolerantes (com as bobagens que querem nos fazer engolir os discursos de todas as direções) , mas mais pacientes, sem tanta pressa e menos presos às formas para responder ao que a vida pede. Valeu!

  9. Ângela, é verdade, não é o caso mesmo de desprezar as personagens que, com a distância, a gente reconhece ter vivido por um motivo ou outro. Ganhamos em experiência, se dúvida. Apareça sempre por aqui. Bjs.

  10. Isto é: considerando que ninguém iria nem perceber que se tratava de anúncio de cerveja, ou quem é tal da loira bulímica, se não fosse a censura; será que pagaram cachê pros caras (i) censurarem, e (ii) gerar a polêmica?
    Porque agora sim é que vende a tal cerveja.

  11. Agora, Lélia. O mais LEGAL que achei neste seu post é o conteúdo filosófico:
    ‘não é nada fácil buscar a comunicação mais simples com o outro. Somos todos cheios de defesas, falsidades, vaidades.’
    ‘Cada uma tem seu arsenal de mentiras para contar. Arsenal construído para bancar as personagens que todos vamos criando’
    ‘você não consegue descobrir qual se aproxima mais da sua laia de verdade’
    Traduzindo(não sei se mal), acho que a regra decorrente parece ser:
    – Ganha o jogo quem mente mais, sem ser pego!

  12. Geraldo, nem eu sei se consegui traduzir bem em palavras o que sinto, ou esta minha filosofia de botequim. Mas acho que sai ganhando no jogo quem consegue falar mentiras mais verdadeiras (essa foi profunda, hein)?, mais próximas de si — e por isso não é pego!

  13. Concordo em gênero (as mulheres mentem mais),número (a idade soma e a tolerância subtrai) e GRÁU ALCOÓLICO! E eu nem gosto de cerveja, mas infelizmente gostava mais das mulheres,quando ainda acreditava que as conversas chamadas olho no olho não tinham um dedo cruzado atrás das costas.Que antes ou depois dos fifties significa o mesmo: “não pergunte sobre a verdade”…Parabéns, adorei!

  14. Nem sabia do anuncio nem da proibição mas acho uma cara de pau censurar essa propaganda.
    Uma vez uma francesa me contou que foi ao Brasil e ficou chocada com as bancas de jornal. Ela pensou que fosse um quiosque pornô. Depois de olhar muito, percebeu que era um ponto de informações, noticias etc.
    Quanto à propaganda, acho muito bem feita, com ritmo. Até a Paris Hilton está linda.
    Nada como a Tecnologia, uma boa fotografia e uma boa direção… Mas acho também que com tanta mulher bonita e gostosa no Brasil precisando de dinheiro, porque essa menina? Viva as bundas, peitos das nossas mulatas, brancas , verdes e pobres!!!
    Sobre as mulheres de 50 anos, deixa essas loucas que querem parecer 20 anos em paz. Elas são eternas SOFREDORAS.
    Se elas gostam de ser assim, porque não?
    Acho esse tema um pouco chato. Essa pressão da idade, acho que não tem que dar muita bola.
    Sou mais NOIS?
    Da minha parte, estou contente dos recentes 50 anos. Acabaram a maioria das ansiedades, dúvidas e agitações.
    Hoje me sinto melhor na minha pele (como diz os franceses) que quando tinha 20. Viva NOIS!!!
    desculpa a correria, beijos tchau

  15. Isabel, então essa sua amiga é uma pudica infantil ou uma devassa enrustida, pois o que tem nas bancas no Brasil não excede a agressividade do anúncio (francês) da campanha contra o cigarro em que uma mulher, possivelmente ajoelhada, traga um cigarro encaixado na altura dos quadris de um homem.

    O anúncio com a Paris Hilton é “Walt Disney” perto desses outros.

    Vamos de Devassa neste fim de semana.

  16. Bel, não tenho nada contra as de 50 que querem parecer ter 20. No corpo, o esforço de algumas até dá ótimos resultados. Mas a questão central, como vc colocou, é caber bem na pele.

  17. Lélia não foi o seu texto que eu achei chato. Achei ele muito conveniente.
    Chato é esse sentimento de vítima e de injustiça que nós mulheres temos em relação à sociedade.

  18. Beto, a francesa não ficou chocada com o conteúdo das fotos mas com a quantidade de revistas e fotos de mulher semi nua “pregada” na banca de jornal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s